Aconselhamento

ESTÃO FALANDO MAL DE MIM, E AGORA?

 
Resultado de imagem para fofoca trabalho
 
Como eu prometi, eu tenho separado um espaço no meu blog para tirar dúvidas, à luz da Palavra e segundo as experiências que eu tive com o Senhor.
 
Muitas pessoas vêm me procurar, pois têm dificuldades de lidar com provocações, comentários maldosos, indiretas, fofocas e, principalmente, com críticas.
 
Saber lidar com críticas faz parte do nosso processo de amadurecimento. Existem dois tipos de críticas: as construtivas – aquelas que te inspiram e te motivam a ser alguém melhor – e as destrutivas – aquelas que vêm para te desestabilizar emocionalmente.
 
Identificá-las pode ser um grande desafio, principalmente quando somos inseguros e somos movidos pela aprovação dos outros.
 
Independente das circunstâncias, é essencial saber lidar com elas, fazer delas um impulso, não o motivo da sua desistência.
 
Como?
 
1- Identificando as fontes!
 
De qual púlpito está saindo este sermão?
 
Essa crítica vem de alguém que tem frutos? De alguém que tem domínio sobre o que está falando? Ou vem de alguém amargurado, invejoso e vingativo?
 
2- Absorvendo o que é bom e desprezando o que é irrelevante!
 
3- Fazendo uma autoanálise!
 
Seja sincero! Reconhecer os próprios erros é sinal de sabedoria, não de fraqueza.
 
E quando o alvo da fofoca sou eu?
 
As pessoas falam mal de outras por três motivos:
 
1- Inveja
 
O falar mal é uma tentativa de desqualificar.
 
2- Situações mal resolvidas (intrigas)
 
Em vez de procurar resolver e esclarecer, preferem buscar fundamentos para continuarem odiando.
 
A melhor forma de resolver isso é cortando o mal pela raiz: uma boa conversa equilibrada cara a cara.
 
3- Por pura maldade
 
Existem pessoas que, infelizmente, têm prazer e alegria em prejudicar as outras. Pessoas assim são dignas da misericórdia de Deus porque geralmente são amarguradas!
 
Eu sempre falo que existem pessoas que falam mal de outras porque não têm nada de bom para falar sobre si!
 
Independente das intenções, uma coisa é certa: não controlamos o mal que sai das pessoas, mas podemos escolher como isso vai nos afastar.
 
Não podemos nos esquecer de que a nossa luta não é contra pessoas, mas contra principados, potestades e dominadores!
 
O inimigo usa situações e sentimentos para nos tirar do foco da nossa missão!
 
Eu quero finalizar este post com três conselhos para você se blindar emocionalmente:
 
1- Transforme suas guerras carnais e espirituais!  
 
A sua vitória não está nas opiniões alheias, mas no fato de você não precisar delas para ser feliz!
 
2- Lembre-se de quem você é para quem te ama e para Deus!
 
O tempo vai mostrar o mal que habita nelas e o bem que habita em você!
 
3- Vença sempre o mal com o bem!
 
Não entre na “arena das provocações”! Lembre-se de que a sua justiça vem de Deus!
 
4- Deixe que o seu trabalho fale por você!
 
5- Seja o seu melhor amigo e busque sempre evoluir, porque o maior beneficiado será você!
 
Esse é o recadinho que eu tenho para vocês nesta quarta-feira!
 
Publicação 25/04/2018, Por Bispa Fê
Aconselhamento

MINHA MELHOR AMIGA E EU GOSTAMOS DO MESMO RAPAZ. E AGORA?

 
Resultado de imagem para mulher triste
 
Hoje, eu separei um tempinho para tirar a dúvida da nossa querida Cintia Gonçalves, que está vivendo, assim como muitas outras meninas, um conflito muito grande em sua vida sentimental:
 
Vou colocar o um trechinho da mensagem – com a autorização dela, é claro – para vocês!
 
Bispa, estou enfrentando uma grande confusão na minha vida sentimental. Minha amiga e eu gostamos do mesmo cara. Ela gosta dele há mais tempo que eu, mas nunca foi correspondida. Tenho medo de perder minha melhor amiga, mas, ao mesmo tempo, não quero sabotar minha vida sentimental, porque sinto que ele é a pessoa certa!
 
Ele é trabalhador, é um servo de Deus, somos muito amigos e sinto que ele também gosta de mim. E agora?
 
Meu conselho...
 
Cintia, querida, não sei quantos anos você tem... Mas vou abordar aqui algumas questões fundamentais sobre amizade e namoro, para tentar te ajudar a sair dessa confusão sem ferir ninguém e sem sair ferida também!
 
Quando somos muito amigas de alguém e essa pessoa nos conta que está interessada em um determinado rapaz, é natural ela falar sobre tudo o que admira nele!
 
Sabe aqueles papos: “Ah, amiga! Ele é tão lindo, tão atencioso, olha como ela fala das coisas de Deus!”. Isso tudo reflete o olhar de amor dela! Quando amamos, tudo é lindo, até mesmo os defeitos!
 
Ao ouvir tantas características boas, é natural você começar a olhar para ele de uma maneira diferente também: “Olha... Ela tem toda razão. Ele realmente é uma pessoa maravilhosa. Nunca havia parado para pensar nisso...”.
 
Nós precisamos tomar muito cuidado para que, dentro de uma amizade – ainda que seja de forma inconsciente –, não surja nenhum tipo de competição.
 
Sabe que eu aprendi? Ninguém se sabota sendo fiel e leal! Se a gente precisar abrir mão de algo por uma aliança, nunca será uma perda! Como você mesma disse: sua amiga gostava dele há mais tempo! Antes de esse rapaz aparecer, vocês duas já tinham uma história. Como a própria Bíblia nos diz: há amigos mais chegados que irmãos.
 
Como é difícil encontrar amizades verdadeiras! Você pode ter milhares de “amigos” no Facebook, mas os fiéis a gente conta em uma mão só!
 
Se ela é sua amiga de verdade e gostava dele primeiro, não importa se ela é correspondida ou não. Enquanto ela tiver algum sentimento por ele, é melhor você sair dessa “relação”, porque triângulo amoroso só dá certo em novela. Na vida real, só causa destruição. No final, você pode terminar sem os dois. Se ele for um cara sério, ele jamais vai apoiar esse tipo de postura.
 
Meu conselho é: não alimente mais esse sentimento por ele, não dê espaços para flertes... Espere sua amiga superar isso.
 
Se o que você e esse rapaz sentirem for genuíno, é importante que ele mesmo deixe claro que ele não sente nada pela sua amiga, para que ela não se iluda.   
 
Depois que toda essa situação entre eles for resolvida, você pode pensar e avaliar se você realmente gosta dele, ou se você só o estava enxergando pelos olhos da sua amiga... Isso é muito comum de acontecer.
 
Se realmente for da vontade de Deus este relacionamento, ninguém vai arrancá-lo de você, e ele não será a ruína da sua amizade.
 
Você tem três caminhos: esperar essa situação entre eles ser esclarecida, contar toda a verdade para a sua amiga ou esquecê-lo.
 
Lembre-se de que ninguém pode ser feliz construindo algo em cima do sofrimento alheio!
 
Não comece este relacionamento em cima de uma traição! Antes e tomar qualquer atitude, coloque-se no lugar da sua amiga!
 
Lembre-se de que amizades podem ser eternas, mas as paixões... sempre serão passageiras...
 
Publicação 18/04/2018, Por Bispa Fê
Aconselhamento

NÃO ME SINTO ACEITA NA IGREJA

 
Resultado de imagem para bullying
 
Como eu prometi, eu tenho separado um espaço no meu blog para tirar dúvidas, à luz da Palavra e segundo as experiências que eu tive com Deus.
 
A querida Sophia, do Rio de Janeiro, nos autorizou a divulgar a história dela. Tenho certeza de que isso ajudará muitas outras meninas que enfrentam o mesmo problema.
 
Vou compartilhar um trechinho:
 
Não sou da Renascer, mas tenho acompanhado o seu blog. E gostaria que você me ajudasse. Tenho 15 anos, sou negra e gordinha. Me sinto muito excluída e desprezada por causa da minha aparência. Nos eventos, eu sempre fico sozinha. Estou pensando em não ir mais, porque eu sinto mais amor fora do que dentro da casa do meu Pai. O que eu faço?
 
Meu conselho...
 
Olha, não tem como responder esta questão sem tocar em dois assuntos complexos: traumas e preconceito.
 
Para você vencê-los, é necessário, em primeiro lugar, separá-los em suas emoções, porque um tem a ver com a percepção que nós temos do mundo e outro diz respeito à realidade.
 
Os nossos sentimentos determinam o nosso bem estar! Precisamos ter consciência de que a alegria e a felicidade são sensações que devem brotar do nosso interior, independente da realidade que nos cerca.
 
Quando temos problemas com a nossa autoestima, quando não nos aceitamos, nós acabamos caindo em uma armadilha! Por quê? Porque sempre seremos dependentes da aprovação dos outros para que a nossa identidade seja construída.
 
Sophia, você é jovem e está em uma fase de definições. Você precisa se blindar emocionalmente para não ser ferida e para não carregar marcas desnecessárias para o resto da vida.
 
É natural que você queira pertencer a determinados grupos. Mas a sua aparência não interfere nisso. As pessoas se relacionam de acordo com afinidades.
 
Por exemplo, eu adoro ler! Obviamente, eu vou ter muito mais assunto com outras pessoas que têm este hábito.  
 
Eu, por exemplo, faço exercícios por uma questão de saúde, não para alcançar determinado resultado. Então, a academia não é um ambiente onde me sinto à vontade. Eu me sinto diferente dos outros. É como se eu não pertencesse àquela realidade. Não me encaixo, mas isso não significa que existe algo de errado em mim ou nas outras pessoas.
 
Antes de tirar conclusões, você precisa entender que talvez você queira se encaixar em um grupo de pessoas que não têm os mesmos interesses que você. É como uma peça que não se encaixa em um determinado quadrante do quebra-cabeça. Talvez, você se encaixe na pontinha, ou no centro...
 
Então, não se sinta excluída! A igreja é um ambiente democrático! Ela reúne pessoas de todos os estilos, classes, etnias... Porque o que nós temos em comum é maior do que todas as nossas diferenças!
 
Eu tenho certeza de que você vai encontrar um grupo de pessoas que gostam das mesmas atividades que você e que tenham os mesmos interesses! Você vai ver que tudo vai fluir melhor.
 
Uma boa dica é você procurar entrar em ministérios que tenham a ver com a sua personalidade. Se você gosta de dançar, você pode entrar no ministério de dança. Se você gosta de cantar, você pode entrar no louvor. Se você ama ajudar o próximo, você pode entrar em algum projeto social.
 
Até que você encontre “o grupo”, é importante entender que você não pode sofrer com a não aceitação! Você precisa olhar para dentro, reconhecer o seu valor e tirar da sua cabeça aquela ideia de que você só seria feliz se tivesse aquele cabelo, aquele corpo, aquela altura... O que adianta ser linda por fora, mas ser podre por dentro? E quem disse que você não é linda?
 
O meu conselho é: em vez de se isolar, procure mostrar para as pessoas as suas virtudes, o seu valor. Você já parou para pensar que o que pode estar despertando o desinteresse nas pessoas em você seja o seu jeito? A amargura e o mau humor só afastam as pessoas, porque elas já estão tão mergulhadas nos seus próprios problemas, que elas não querem ainda ter que lidar com os nossos.
 
Eu sei que a gente só quer ir à igreja para ser abraçado, mas precisamos entender que as outras pessoas também têm as suas carências.
 
O meu desejo é que a fonte da sua felicidade e da sua suficiência seja Jesus Cristo! Você é filha de Deus! Quando nós entendemos quem somos n´Ele, nada nos abala! Se você está indo à igreja com o objetivo de agradar os outros, tem alguma coisa errada, você não acha? O que importa é agradar a Deus! O seu culto é para Ele!
 
E em relação aos eventos? Uma boa dica é participar da organização! Toda a ajuda é bem-vinda! Envolvimento gera desenvolvimento! Além de desenvolver seu ministério, você vai desenvolver novos e surpreendentes relacionamentos. Você é uma princesa, então, quebre as barreiras do preconceito com a sua nobreza!
 
Antes de sair de casa, faça uma autoanalise: “Será que eu estou sentindo o que Deus quer que eu sinta? Será que este pensamento que eu estou alimentando vem d´Ele ou do meu medo de não ser aceita? Será que eu tenho tratado as pessoas como Ele gostaria que eu tratasse? Será que eu estou me enxergando como Ele me enxerga?”.
 
Em vez de se isolar e ficar encarcerada nesta prisão emocional, seja uma pessoa leve, divertida, participativa, hospitaleira... E lembre-se de que você é linda e que o Senhor tem uma grande plano para realizar através da sua vida!
 
Publicação 12/04/2018, Por Bispa Fê
Aconselhamento

A TECNOLOGIA TEM TE AFASTADO OU TE APROXIMADO DE QUEM VOCÊ AMA?


Resultado de imagem para celular casamento fim
 
O mundo na palma da mão! Essa é sensação de quem possui um smartphone. O aparelho é telefone, GPS, rede social, máquina fotográfica, filmadora, armazena suas músicas, permite acesso à internet, envia mensagens, é despertador, ou seja, praticamente se tornou uma extensão do nosso corpo. Mas, quando falta equilíbrio, torna-se um grande problema, principalmente nos relacionamentos.
 
Entre as inúmeras dúvidas que recebo sobre este assunto, a mais comum é: “Eu realmente preciso deixar meu marido (ou esposa) ver tudo o que está no meu celular? Além do meu mundo real, ele (ou ela) precisa fazer parte do meu mundo virtual?”.
 
Mas será que o smartphone deve ser mesmo considerado o grande vilão da história? Claro que não. Afinal, esses aparelhos foram desenvolvidos para facilitarem nossas vidas, não para atrapalhá-las. O problema está mesmo é nos seus usuários.
 
Se a tecnologia, em vez de aproximar, tem te afastado de quem você quer ter para sempre por perto, acompanhe no vídeo abaixo, algumas dicas:  
 
Publicação 04/04/2018, Por Bispa Fê