A Melhor Notícia do Dia

O PODER DA CRIAÇÃO

 
 
Na Bíblia, quantas vezes Deus criou? Pois a criação não aconteceu apenas no Éden, lá era o ciclorama inicial, mas Deus não parou de criar...
 
Depois, criou a chuva...
 
A destruição...
 
Criou línguas e povos...
 
Criou alianças com os homens... Noé, Abraão e Isaque, que recebeu a missão de encontrar poços no deserto...
 
Quando sabemos qual é a nossa missão e nos entregamos com paixão a ela, nos tornamos criativos...
 
O amor é a partícula mais linda que Deus colocou de Si no homem.
 
Torna-nos humanos, sim, mas nos faz ter os sentimentos de Deus, o que nos torna nobres...
 
O amor ao dinheiro é a raiz dos males, porque ele padroniza tudo pelo lucro. O amor à vida, por outro lado, personaliza, admira, nota, observa e adapta, na perfeição do todo.
 
O agora se torna menor do que o eterno, e assim conseguimos transformar nossa realidade numa percepção diferente da imposta pelas situações adversas...
 
Quanto mais coisas temos, mais elas nos destroem. Porque mais as coisas nos têm... Elas precisam do nosso tempo, atenção, dedicação... E, desta forma, nos levam a abonar nossas missões...
 
Por fim, o poder de criação de Deus foi tamanho, que trouxe Jesus, através da promessa inesperada, inexplicável e redentora.
 
Para mim, isso reforça o poder de uma missão, dos valores e dos objetivos... Palavras tão usadas, mas pouco refletidas.
 
Ouvi, uma vez, a frase de um grande pensador, o Apóstolo Estevam Hernandes, que abriu meus olhos. Ele disse: "Somos a expressão dos nossos deuses interiores!”.
 
Qual é o teu Deus? O que te motiva? O que te conduz?
 
O amor ao próximo fez de Deus homem, para que o homem voltasse a ser eterno!!!
 
Esse é o recadinho que eu quero deixar para vocês nesta quinta-feira!
Publicação 16/03/2017, Por Bispa Fê
A Melhor Notícia do Dia

RESTAURE O TEU ALTAR DE ADORAÇÃO!

 
 
Salmos 103.1 a 6: “Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e tudo que há em mim bendiga ao seu santo nome. Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e não te esqueças de nem um só de seus benefícios. Ele é quem perdoa todas as tuas iniquidades; quem sara todas as tuas enfermidades; quem da cova redime a tua vida; e te coroa de graça e misericórdia; quem farta de bens a tua velhice, de sorte que a tua mocidade se renova como a da águia. O Senhor faz justiça e julga a todos os oprimidos.”
 
Este Salmo é lindíssimo. Todo o texto fala sobre a importância de a gente bendizer ao Senhor com tudo o que temos. Em vez de murmurar, reclamar, ter atitudes agressivas, restaure o seu altar de adoração ao Senhor. Somente Ele pode te redimir de todo o mal.
 
Nunca se esqueça dos benefícios que Deus tem te dado, dos livramentos, das palavras, das pessoas que Ele tem colocado no seu caminho. É um ótimo exercício para fortalecer sua fé!
 
Em vez de ficar se lamentado porque suas expectativas não foram correspondidas, ou por causa do que está faltando, alegre-se nas bênçãos que Deus já derramou sobre a sua vida!
 
Tenha sempre em sua memória o que te dá alegria, esperança, ânimo e forças. Lembre-se de que só o Senhor é digno de todo o louvor e de toda adoração. Não existe satisfação maior do que ter uma relação genuína com Deus.
 
A nossa relação com Deus envolve amizade, filiação e adoração. Por isso que Davi, considerado um grande amigo de Deus, deixou neste Salmo registrado: “Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e tudo que há em mim: os meus sentimentos, meu espirito e meu corpo...”.
 
Davi também listou características de Deus: “Ele é quem me cura, me perdoa, me livra da morte, me abençoa e até a minha velhice cuidará de mim...”.
 
Ele  realmente é um Deus de amor, e nós temos que saber adorar aquilo que deve ser adorado.
 
Hoje, você vai mudar a rota dos seus sentimentos. Em vez de chorar, você vai bendizer ao Senhor e não vai se esquecer de nenhum dos seus benefícios. Seja um altar de adoração! Faça da sua vida um louvor!
 
Esse é o recadinho que eu gostaria de deixar para vocês nesta terça-feira!
Publicação 14/03/2017, Por Bispa Fê
A Melhor Notícia do Dia

O QUE EU PENSO SOBRE O AMOR...

 
 
1 Coríntios 13.6 e 7: “O amor não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade, tudo sofre, tudo crê, tudo espera e tudo suporta.”
 
Na definição de amor que acabamos de ler nesta passagem, percebemos que ele sofre, mas sabe esperar, ou seja, o amor envolve resistência, muita paciência e, acima de tudo, fidelidade.
 
Muitas vezes, em nossa caminhada, quando nós amamos e acreditamos em alguém, acabamos carregando algumas marcas e decepções, que causam um certo medo de nos entregarmos a novos relacionamentos. Mas devemos compreender que Deus permitiu que nós passássemos por isso, para que nós aprendêssemos lições que serão preciosas para o nosso futuro.
 
Que, hoje, você renove suas forçar e reanime-se na espera deste amor. Não estou falando daquele amor que é um “marketing” explorado pelos meios de comunicação, em que tudo é perfeito, mas do amor que, a despeito de qualquer situação, permanece leal, fiel e inabalável.
 
O amor bíblico nos liga à perfeição, tudo suporta e entende o período da espera, porque sabe que vai gerar um fruto maravilhoso de alegria e paz.
 
Que, hoje, você comece a amar tudo aquilo que você acredita, sabendo esperar, sabendo sofrer, porque o amor é o maior dom que Deus nos deixou.
 
Precisamos nos amar mais, amar mais ao próximo e principalmente amar mais a Deus, que nos deu o fôlego de vida.
 
Este é o recadinho que eu gostaria de deixar para todos os internautas. Lembre-se: O amor é uma constante, não uma variável, que a sua lealdade ande por este mesmo caminho.
 
Quem ama, cuida, protege, preserva, exorta, aconselha, não busca seus próprios interesses, mas luta pelo bem comum.
 
Que este amor, que Deus nos ensinou, invada sua vida e se espalhe em todos os seus caminhos.
 
Quero finalizar este post com alguns versículos:
 
1 João 4.19 e 20: “Nós amamos porque ele nos amou primeiro. Se alguém afirmar: "Eu amo a Deus", mas odiar seu irmão, é mentiroso, pois quem não ama seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê.”
 
Salmos 25.10: “Todos os caminhos do Senhor são amor e fidelidade para com os que cumprem os preceitos da sua aliança.”
Publicação 11/03/2017, Por Bispa Fê
A Melhor Notícia do Dia

O QUE A HISTÓRIA DE ANA NOS ENSINA?

 
Resultado de imagem para mae e filho
 
1 Samuel 1.11: “E fez um voto, dizendo: SENHOR dos Exércitos, se benignamente atentares para a aflição da tua serva, e de mim te lembrares, e da tua serva te não esqueceres, e lhe deres um filho varão, ao SENHOR o darei por todos os dias da sua vida, e sobre a sua cabeça não passará navalha.”
 
Ana tinha tudo para viver um sonho de amor... Mas se deixou levar pela frustração de não poder ter filhos. Seu marido, Elcana, acabou se casando com outra mulher – o que era permitido por lei, quando a primeira esposa não podia engravidar.
 
Esta segunda esposa, Penina, teve vários filhos e, por conta disso, acabava humilhando e provocando Ana, que, mesmo sendo amada incondicionalmente pelo marido, mergulhou em um mar de depressão.
 
Certo dia, Ana foi ao tabernáculo e orou a Deus de uma maneira diferente, não mais pedindo um filho para si, mas para entregá-lo ao Senhor.
 
Depois daquele voto, Deus lhe concedeu seu sonho, e ela se tornou mãe, não só de um, mas de outros filhos. Um deles, Samuel, foi um grande profeta e ungiu Davi, o maior rei de Israel.
 
O que fez tudo mudar?
 
Ana se sentia frustrada, infeliz e sem perspectivas de futuro. Suas expectativas em relação à maternidade não se cumpriram no tempo que ela esperava, nem do jeito que ela queria. Ela passou a ter pensamentos terríveis sobre si e sobre o Senhor.
 
Ela precisava vencer tudo isso, inclusive as provocações pelo fato de ser estéril. Tinha que vencer a si mesma e derrotar a esterilidade de uma maneira definitiva. Tinha que vencer a depressão e a amargura. Ela precisava parar de servir aos seus problemas e passar a servir a Deus.
 
Ana deu a volta por cima quando:
 
1- Experimentou o poder da oração
 
Ela chegou à presença de Deus humilhada, deprimida e desiludida. Ela se sentia tão sozinha e sem valor, que mais do que um filho, naquele momento, ela precisava sentir que tinha um Deus. Um Deus que a acolhesse, a amasse, a ouvisse, que enxugasse suas lágrimas, que a fizesse sentir que sua vida, apesar das sentenças contrárias, tinha um propósito.
 
Ela precisava crer que, acima de todos os seus fracassos, existia um Deus que não se enganou ao criá-la. Talvez, naquele momento, ela já nem acreditasse mais que o Senhor a ouviria, depois de tanto tempo sem resposta, mas seria sua última tentativa.
 
Ao se derramar em oração na presença de Deus, com sinceridade, o Senhor tirou o peso de seus ombros e lhe encheu de esperança. Ela não saiu gravida de um filho, mas gravida da promessa. Uma promessa que nunca poderia falhar.
 
2- Aprendeu a desejar para Deus e experimentou o poder de um voto
 
Durante a oração, Ana percebeu que, até então, desejava ter um filho para não ser mais chamada de estéril, para que seu marido não se casasse com outra, para não ser humilhada, para se sentir completa, para esfregar na cara de todos que falaram mal dela, para ser valorizada... Entretanto, nenhuma dessas razões abriu os céus e o foi chave para o milagre.
 
Conduzida pelo Espírito Santo – ciente da necessidade que a Casa do Senhor tinha de ter um sacerdote que sucedesse Eli – ela desejou um filho para entregar a Deus, para esta obra.
 
Quando fez este voto na presença do Senhor, sua sorte mudou. Por meio do seu voto, Ana entrou em aliança com Deus, ou seja, tudo que era d´Ele passou a ser dela também, gerando vida, bênção e graça. 
 
Onde Deus está, não há aridez ou esterilidade, mas há vida abundante. O voto que supre a Casa de Deus, em primeiro lugar, quebra as sentenças contrárias.
 
3- Cumpriu o voto e, por esse motivo, recebeu além do que pediu, pensou ou imaginou
 
Mais tarde, ao cumprir seu voto e levar Samuel, ainda criança, para ser criado pelo sacerdote Eli, Ana adora ao Senhor em oração.
 
1 Samuel 2.1 e 2: “Então, orou Ana e disse: O meu coração se regozija no SENHOR, a minha força está exaltada no SENHOR; a minha boca se ri dos meus inimigos, porquanto me alegro na tua salvação. Não há santo como o SENHOR; porque não há outro além de ti; e Rocha não há, nenhuma, como o nosso Deus.”
 
1 Samuel 2.21: “Abençoou, pois, o SENHOR a Ana, e ela concebeu e teve três filhos e duas filhas; e o jovem Samuel crescia diante do SENHOR.”
 
O voto traz à existência o que não existe e nos faz mais que vencedores. 
Publicação 03/03/2017, Por Bispa Fê