Siga-me

Navegue por categoria

Últimos posts

Que este tempo de isolamento seja estratégico…

Isaías 40.3: “mas os que esperam no Senhor renovam as suas forças, sobem com asas como águias, correm e não se cansam, caminham e não se fatigam.”

Quando a águia atinge a maturidade, por volta dos seus 35 anos, ela voa para o alto de um penhasco e, ali, estrategicamente, permanece muitos dias isolada…

É um período determinante para os seus próximos 35 anos de vida… É uma fase na qual ela precisa se renovar, pois sua sobrevivência depende disso! Ela arranca todas as penas velhas, unhas e o bico, para que nasçam novos!

É um processo doloroso, mas essencial para que ela possa enfrentar novos desafios e alçar voos cada vez mais altos…

Aproveite este tempo de “autoquarentena” para se renovar! Ore, jejue, alimente-se da Palavra de Deus e arranque da sua alma todos os sentimentos que te mantem encarcerado ao passado ou impedido que você viva os propósitos de Deus, como mágoa, ódio, rancor, inveja, ciúme, medo…

Eu tenho meditado muito na Palavra e eu quero compartilhar com vocês uma passagem que tocou profundamente no meu coração:

Habacuque 3.17 a 19: “Ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; o produto da oliveira minta, e os campos não produzam mantimento; as ovelhas sejam arrebatadas do aprisco, e nos currais não haja gado, todavia, eu me alegro no Senhor, exulto no Deus da minha salvação. O Senhor Deus é a minha fortaleza, e faz os meus pés como os da corça, e me faz andar altaneiramente.”

Para encerrar, eu vou deixar aqui uma das anotações deixada pelo Apóstolo Estevam na Bíblia Apostólica, que é fundamental para este período que estamos enfrentando:

Sejam quais forem as circunstâncias, o povo apostólico conhece o seu Deus. É um povo que aprendeu a se fortalecer no Senhor e na força do Seu poder, a andar de força em força, de glória em glória, quando as circunstâncias são vencidas pela manifestação dos milagres de Deus.

Considera seu relacionamento com Deus e sua aliança infinitamente mais firmes e mais importantes do que qualquer circunstância desfavorável e ameaçadora, pois sabe que trata-se apenas de uma leve e momentânea tribulação, que produzirá um eterno peso de glória.

O povo apostólico entrega sua ansiedade nas mãos de Jesus, sabendo que Ele é poderoso para transformar água em vinho, fazendo com que todas as coisas cooperem conjuntamente para o bem daqueles que amam a Deus e são chamados segundo o Seu propósito.

O povo apostólico não conhece a Palavra de Deus intelectualmente, mas a tem entronizada em sua mente e coração, em seu DNA espiritual.

Tem consciência de que é tabernáculo vivo, onde se manifesta a glória de Deus e onde o espírito de vida absorve toda morte.

Enfim, é um povo que, por andar com Deus, não teme o dia mau, mas espera no Senhor, pois Suas misericórdias se renovam a cada manhã e, certamente, haverá bom futuro, na medida em que Ele nunca nos abandonará e nem nos desemparará.

Deus nos alerta, por intermédio do profeta, que nossa esperança não deve estar nas coisas materiais, nem mesmo na lógica humana. Temos de depender do Senhor, pois Ele sempre estará ao nosso lado. Deus preparou para seus filhos um ciclo de vida, que consiste em investir, sedimentar e desfrutar.

O homem apostólico não anda pelo que vê, nem pelas circunstâncias que o cercam. Para ele, não existe a frase “está tudo acabado”, pois a força reconstrutora de Deus age em sua vida.

Ele se move pela visão que vem do Senhor e, através dela, renova-se em alegria. Quem busca e confia no Senhor jamais será desamparado.