Siga-me

Navegue por categoria

Últimos posts

7 motivos para ter uma vida de oração!

Mateus 7.7: “Pedi, e dar-se-vos-á; buscai e achareis; batei, e abrir-se-vos-á.”

Tiago 5.16: “… Muito pode em seus efeitos a oração de um justo.”

1 Tessalonicenses 5.17: “Orai sem cessar.”

Hoje, eu gostaria de compartilhar sete bons motivos para você ter uma vida de oração!

1- A oração nos aproxima de Deus, que é o nosso pai e melhor amigo.

2- A oração não muda Deus, ela muda quem ora.

3- A oração é a capacidade espiritual de atingir situações e pessoas, mesmo quando estão a milhões de quilômetros de distância.

4- A oração é uma arma espiritual de guerra que tem ação nas regiões celestiais.

5- A oração nos mantem vivos espiritualmente.

6- A oração nos protege e nos fortalece em dias de guerra!

7- A oração traz à existência o que não existe!

A oração é uma atitude de fé. Para alcançarmos nossas promessas, precisamos ter uma fé perseverante.

Por isso que, no projeto +QV, nós temos o nosso “caderno de guerra”, onde anotamos nossos pedidos e colocamos as fotos de quem amamos. Em nossos momentos de oração, apresentamos cada um dos nossos propósitos.

Quero deixar aqui também uma listinha dos tipos de oração existentes na Bíblia:

Adoração:

Jó 1.20 e 21: “Então, Jó se levantou, rasgou o seu manto, rapou a cabeça e lançou-se em terra e adorou; e disse: Nu saí do ventre de minha mãe e nu voltarei; o SENHOR o deu e o SENHOR o tomou; bendito seja o nome do SENHOR!”

Ação de Graças (louvor):

Lucas 1.46 a 55: “Então, disse Maria: A minha alma engrandece ao Senhor, e o meu espírito se alegrou em Deus, meu Salvador, porque contemplou na humildade da sua serva. Pois, desde agora, todas as gerações me considerarão bem-aventurada, porque o Poderoso me fez grandes coisas. Santo é o seu nome.

A sua misericórdia vai de geração em geração sobre os que o temem. Agiu com o seu braço valorosamente; dispersou os que, no coração, alimentavam pensamentos soberbos. Derribou do seu trono os poderosos e exaltou os humildes.

Encheu de bens os famintos e despediu vazios os ricos. Amparou a Israel, seu servo, a fim de lembrar-se da sua misericórdia a favor de Abraão e de sua descendência, para sempre, como prometera aos nossos pais.”

Confissão:

Salmos 51.4 e 10: “Pequei contra ti, contra ti somente, e fiz o que é mau perante os teus olhos, de maneira que serás tido por justo no teu falar e puro no teu julgar. Cria em mim, ó Deus, um coração puro e renova dentro de mim um espírito inabalável.”

Petição e súplica:

Mateus 26.39: “Indo um pouco mais adiante, prostrou-se com o rosto em terra e orou: Meu Pai, se for possível, afasta de mim este cálice; contudo, não seja como eu quero, mas sim como tu queres.”

Intercessão e batalha espiritual:

Atos 16.25 e 26: “Por volta da meia-noite, Paulo e Silas oravam e cantavam louvores a Deus, e os demais companheiros de prisão escutavam. De repente, sobreveio tamanho terremoto, que sacudiu os alicerces da prisão; abriram-se todas as portas, e soltaram-se as cadeias de todos.”

Concordância:

Mateus 18.18 a 20: “Em verdade vos digo que tudo o que ligardes na terra terá sido ligado nos céus, e tudo o que desligardes na terra terá sido desligado nos céus. Em verdade também vos digo que, se dois dentre vós, sobre a terra, concordarem a respeito de qualquer coisa que, porventura, pedirem, ser-lhes-á concedida por meu Pai, que está nos céus. Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, ali estou no meio deles.”

Clamor:

Salmos 107:28 a 30: “Na sua aflição, clamaram ao Senhor, e ele os tirou da tribulação em que se encontravam. Reduziu a tempestade a uma brisa e serenou as ondas. As ondas sossegaram, eles se alegraram, e Deus os guiou ao porto almejado.”

Oração em línguas:

1 Coríntios 14:2: “Pois quem fala em outra língua não fala a homens, senão a Deus, visto que ninguém o entende, e em espírito fala mistérios.”

Cura:

Salmos 107.20: “Enviou-lhes a sua palavra, e os sarou, e os livrou do que lhes era mortal.”

Voto:

1 Samuel 1.11 e 17: “E fez um voto, dizendo: SENHOR dos Exércitos, se benignamente atentares para a aflição da tua serva, e de mim te lembrares, e da tua serva te não esqueceres, e lhe deres um filho varão, ao SENHOR o darei por todos os dias da sua vida, e sobre a sua cabeça não passará navalha. Então, lhe respondeu Eli: Vai-te em paz, e o Deus de Israel te conceda a petição que lhe fizeste.”

Pai Nosso, a oração que Jesus nos ensinou:

Mateus 6.6 a 13: “Tu, porém, quando orares, entra no teu quarto e, fechada a porta, orarás a teu Pai, que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará. E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios; porque presumem que pelo seu muito falar serão ouvidos. Não vos assemelheis, pois, a eles; porque Deus, o vosso Pai, sabe o de que tendes necessidade, antes que lho peçais.

Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome; venha o teu reino; faça-se a tua vontade, assim na terra como no céu;  o pão nosso de cada dia dá-nos hoje; e perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós temos perdoado aos nossos devedores; e não nos deixes cair em tentação; mas livra-nos do mal [pois teu é o reino, o poder e a glória para sempre. Amém]!”

No Comments

    Leave a Reply