Siga-me

Navegue por categoria

Últimos posts

GOSTOSURAS OU TRAVESSURAS: COMO FICAM OS CRISTÃOS NO HALLOWEEN

O Halloween é uma festa muito julgada, principalmente aqui nos Estados Unidos.

O que precisamos entender? Que,  por trás de tudo o que existe no mercado, há um interesse econômico.

Para vocês terem uma ideia, em média, por ano, o Halloween movimenta 9 bilhões de dólares! Por esse motivo, há uma grande mobilização por parte da mídia e dos lojistas.

Precisamos ter consciência de que o Halloween não é somente uma festa.

É uma festa da cultura celta, praticada na Europa e trazida pelos irlandeses para a América do Sul. As pessoas, na época, acreditavam que, se você saísse de casa no dia 31 de outubro, fantasiados de algo que remetesse à figura da morte, passaria despercebido pelos espíritos malignos e, desta forma, não seria atacado por eles.

Os celtas, assim como muitos outros povos, tinham uma série de rituais e muitos deles envolviam sacrifícios de animais e de seres humanos.

Nos tempos bíblicos, era muito comum a consagração de animais. Quem nunca ouviu a expressão “bode expiratório”?

Uma vez por ano, quando o sumo sacerdote entrava no Santo dos Santos, para fazer a expiação, só existia um elemento que poderia, profeticamente, quebrar o poder do pecado: o sangue. A condenação do pecado era colocada figurativamente sobre o bode, que, após a consagração, era lançado no meio do deserto para sua expiação. Quando ouvimos a famosa expressão “aquela pessoa serviu de bode expiratório”, o que significa? Que ela carregou sobre si a culpa de todos.

O povo judeu foi orientado pelo Senhor, no Antigo Testamento, antes da morte e ressurreição de Cristo, que eles praticassem sacrifícios.

O sacrifício, pelo derramamento de sangue, está presente em praticamente todas as religiões. Por que nós, como cristãos, não o praticamos mais? Porque temos a convicção de que Jesus Cristo foi a entrega definitiva. A única morte que devemos “comemorar” é d’Ele, porque Ele mesmo nos orientou. Por isso que a Páscoa é uma das datas mais sagradas para nós. Mas, é claro, aquela morte não foi o fim, mas o início de Seu plano redentor. Ao terceiro dia, Ele ressuscitou!

Jesus nos orientou a “celebrarmos” Sua morte até que Ele venha. Todos os meses em que vamos ao culto e participamos da ceia – tomando o cálice e nos alimentando do pão –, estamos celebrando a morte do Senhor Jesus até que Ele venha. Desta forma, estamos nos validando da cobertura do sangue do Cordeiro.

Então, você querer anular a raiz da origem deste sacrifício, para celebrar o Halloween é um grande equívoco, principalmente porque é uma festa declaradamente pagã.

A Bíblia nos deixa algumas orientações que eu gostaria de destacar aqui. Em 1 Coríntios 6.12, Paulo fala que tudo nos é lícito, mas nem tudo nos convém.

Vamos começar, então, destacando a temática da festa. O que significa Halloween? Festa das Bruxas. É a celebração aos mortos. O tema central é a morte. Não é só uma festa à fantasia… Não tenho nada contra festas à fantasias. Nós, inclusive, promovemos em nossas igrejas e são divertidas… Agora, o Halloween é celebrado em uma data consagrada!

Na América do Norte, onde ela é amplamente divulgada, você não verá nenhuma casa decorada com símbolos que remetem à vida. Nós somente vemos caveiras, teias de aranha, bruxas…

Por que a festa recebeu o nome de Halloween? Primeiramente, ela foi chamada de All Hallow’s Even (noite de que antecede o Dia de Todos os Santos), por conta de sua data. Depois, ela foi reduzida, por uma questão comercial.

Assim como muitas mães, eu recebi um e-mail da escola dos meus filhos com algumas orientações para este dia. Eu sinalizei que eles não estariam presentes! Por quê? Eu me recuso a vestir meus filhos de morte. Eu não vou caracterizá-los com nada que possa fazer qualquer referência às trevas.

Existem pessoas que, mesmo tendo conhecimento do mundo espiritual, acabam aderindo à clebração. Muitos saem por aí vestidos de Lúcifer…

O fato de você ignorar o mundo espiritual não anula o seu poder de influência sobre o mundo natural… Satanás não está de brincadeira. Ele deixou bem claro suas intenções: roubar, matar e destruir. Basta ler João 10.10.

Isso é tão verdadeiro que, nesta semana, eu orei por uma pessoa que estava possuída por uma legião de demônios.  Foi mais de meia hora de intercessão, para que ela fosse completamente liberta.

Acredite você ou não, existem possessões e opressões demoníacas, sim! A Bíblia, inclusive, relata alguns casos! Em Gadara, Jesus Cristo orou por um rapaz que estava possesso. Depois de expulsos, aqueles espíritos malignos entraram em alguns porcos que estavam ali. O fim daquela manada foi a queda de um precipício, como relata o texto de Marcos 5.1 a 20.

Em Atos 16, nós vemos mais um exemplo. Após uma oração do Apóstolo Paulo, uma mulher foi liberta de um espírito de adivinhação.

Infelizmente, o número de suicídios tem crescido vertiginosamente. Satanás tem ceifado muitas vidas. Com a morte, não se brinca!

Eu quero destacar aqui mais uma passagem bíblica que embasa muito bem a minha opinião sobre o Halloween:

Deuteronômio 18.9 a 13: “Quando entrares na terra que o Senhor, teu Deus, te der, não aprenderás a fazer conforme as abominações daqueles povos. Não se achará entre ti quem faça passar pelo fogo o seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro; nem encantador, nem necromante, nem mágico, nem quem consulte os mortos; pois todo aquele que faz tal coisa é abominação ao Senhor; e por estas abominações o Senhor, teu Deus, os lança de diante de ti. Perfeito serás.”

Não podemos nos deixar levar pelos costumes da terra. Não existe comunhão entre luz e trevas.

Cada vez que os juízes traziam o povo para perto de Deus, o Senhor orientava-os a celebrar as festas que faziam parte de sua história com Ele, como por exemplo, a Páscoa – que relembrava a libertação do povo judeu da escravidão do Egito.

Nós, como cristãos, todos os anos, celebramos o Natal, que representa o nascimento de Jesus – independente se é a data correta.

Essas comemorações fazem sentido… pois fazem referências à vida e têm base bíblica!

Tome cuidado com as pequenas concessões. Não leve o ambiente do mundo para a sua casa ou para a igreja!

Você pensar que não há nada de errado levar seu filho fantasiado à escola e depois sair de casa em casa para ganhar uns docinhos não vai anular toda a consagração que há por trás desta festa. Daqui a pouco, você vai achar que não tem problema participar de outras celebrações que também ferem princípios espirituais, como o Carnaval…

Nós devemos buscar sabedoria e equilíbrio. Não estou falando para você sair por aí se opondo e ofendendo as pessoas que participam. Estou só falando para você preservar seus filhos, como eu preservo os meus e relembrar alguns conceitos deixados nas Escrituras Sagradas, o manual do fabricante:

Efésios 5.11: “E não sejais cúmplices nas obras infrutíferas das trevas; antes, porém, reprovai-as.”

Se, no mundo espiritual, existem só dois reinos, o das trevas e o da luz, o Halloween faz parte de qual deles? Para mim, uma festa que celebra a morte só poder pertencer ao reino das trevas.

Para encerrar, quero deixar mais dois embasamentos bíblicos.

2 Coríntios 6.15 a 18: “Que harmonia, entre Cristo e o Maligno? Ou que união, do crente com o incrédulo? Que ligação há entre o santuário de Deus e os ídolos? Porque nós somos santuário do Deus vivente, como ele próprio disse: Habitarei e andarei entre eles; serei o seu Deus, e eles serão o meu povo. Por isso, retirai-vos do meio deles, separai-vos, diz o Senhor; não toqueis em coisas impuras; e eu vos receberei, serei vosso Pai, e vós sereis para mim filhos e filhas, diz o Senhor Todo-Poderoso.”

2 Coríntios 11.14: “E não é de admirar, porque o próprio Satanás se transforma em anjo de luz.”

O Halloween é uma celebração aos mortos, apesar de ter uma aparência inofensiva. E Deus nos chamou para fazermos uma aliança com a vida e andar de acordo com o Espírito Santo, e não segundo os costumes da terra!

A minha posição é clara perante todos. Eu não incentivo, não promovo e não participo!

Que a paz, em tudo, seja o árbitro do seu coração! Na dúvida, peça sabedoria ao Senhor. Tenho certeza de que Ele iluminará o seu entendimento!

Nas nossas igrejas aqui nos Estados Unidos, nós preparamos uma programação diferente para o Halloween Trata-se do Hallelujah.

Além de desfrutar de todas as atividades e brincadeiras proporcionadas pelo ministério infantil da igreja, todos os participantes da festa, que vêm fantasiados dos seus personagens favoritos, receberam mensagens de fé.

Nós mostramos às crianças que elas podem ser diferentes e, ainda, proporcionamos um momento de diversão, em um ambiente cheio de luz, não de trevas.

Nesta terça-feira (29), eu abordei o assunto com mais detalhes em uma live e tirei algumas duvidas dos internautas.

Acompanhe no vídeo abaixo:

 

You Might Also Like