Siga-me

Navegue por categoria

Últimos posts

Vencendo o mal com bem

Romanos 12.21: “Não se deixem vencer pelo mal, mas vençam o mal com o bem.”

Nesta passagem, Paulo nos deixa um grande desafio, porque parece que sempre estaremos divididos entre o bem e o mal, principalmente quando passamos por injustiças e humilhações.

Aquele sentimento incontrolável e insaciável de vingança tem levado muitas pessoas a cometerem atrocidades. Elas fazem de tudo para que os causadores de suas desgraças também sofram. Mas entrar neste ciclo de ódio só causa mais destruição e morte! Morte de sonhos, de relacionamentos, de convicções, de valores… Porque pior do que ser vítima da maldade humana é se igualar ao praticante daquele ato que tanto nos destruiu.

O ato de revidar, de pagar na mesma moeda, não é o princípio que Jesus Cristo nos ensinou. Pelo contrário, Ele nos ensinou a confiar em uma justiça que não falha, a de Deus!

Mateus 5.43 e 44: “Vocês ouviram o que foi dito: ‘Ame o seu próximo e odeie o seu inimigo’. Mas Eu, porém, vos digo: ‘Amem os seus inimigos e orem por aqueles que os perseguem’.”

Ao ler essa passagem bíblica, muitos pensam: “Para Jesus, era fácil. Ele era 100% homem, mas também é 100% Deus! Nós, por outro lado, somos meros mortais!”.

Nós somos feitos de carne, mas de espírito também. O espírito é uma parte do Senhor em nós. Quando confiamos n´Ele, nada é difícil.

A importância de confiarmos no princípio de que é melhor vencer o mal com o bem eu aprendi na infância com meu pai, quando uma pessoa nos fez um grande mal.

Meu pai tinha todas as condições necessárias para fazer justiça contra ela, de processá-la… Era o que ela merecia pelas atitudes que havia cometido. Mas ele se negou. Meu irmão e eu ficamos indignados. Tentamos convencê-lo do contrário, mas ele estava irredutível.

Eu, como sou muito curiosa, fui atrás dele e perguntei: “Pai, eu não vim aqui para discordar do senhor, mas eu quero entender por que você decidiu fazer o bem para quem nos fez tanto mal! Ela não merece um pingo de consideração!”.

Ele, então, olhou no fundo dos meus olhos e, serenamente, respondeu: “Porque eu tenho que viver o que eu acredito, o que eu prego e aquilo que escolhi como prática diária. Ter atitudes boas com quem só pratica o bem é muito fácil. Isso qualquer um que não conhece a Deus pode fazer. Eu escolhi fazer de Romanos 12.21 a minha verdade! A minha justiça vem do Senhor. Eu prefiro pagar o mal que me fizeram com o bem que eu recebo todos os dias do Senhor!”.

Eu levo essa experiência para todos os meus relacionamentos! Eu creio na lei da semeadura. Eu planto o bem porque eu sei que, lá na frente, o mal não me alcançará!

Este é o conselho que eu tenho para você hoje!

 

You Might Also Like

No Comments

    Leave a Reply